20.3.10

Adeus, Aurora


A casa era arejada. Vasos de planta por todos os lados, janelas abertas e uma porta de vidro separando a sala de estar do quintal. Não era o cenário perfeito para o que ela estava prestes a fazer. Aurora, definitivamente, preferiria uma casa tenebrosa ou um apartamento luxuoso - uma coisa mais dramática, cinematográfica. Mas ela simplesmente não tinha escolha. Era um daqueles momentos que, se ela resolvesse esperar até o dia seguinte, nunca aconteceria. Agora ou nunca.
O que ela faria seria considerado, no mínimo, exagerado. Chocaria os vizinhos, muitos diriam ser um ato insano. Poderia, até mesmo, sair em algumas manchetes. E, com sorte, todos esqueceriam em questão de semanas.
"Por que, por que? Ele não podia... Não podia!". Entre lágrimas, essas eram as palavras que Aurora repetia enquanto quebrava os vasos e a terra se espalhava pelo chão.
"Ele" era Benjamin. "Ele" era inseguro. "Ele" dera a ela os momentos mais lindos de sua vida. E "Ele" foi embora. Foi embora por medo de se apaixonar.
Aurora não conseguia - e não queria - entender. Medo de se apaixonar? Um idiota. Era isso que "Ele" era. E quando ela colocou o dedo no gatilho da pistola automática, o viu. Devia ser um truque de sua mente para deixar tudo mais difícil. Mas ignorou. E atirou. E enquanto caía, ouviu um último grito. Tudo ficou escuro e Aurora, vazia, no chão.
Agora "Ele" jazia, a chorar, sobre o corpo de Aurora, com uma rosa se despedaçando em sua mão.

10 comentários:

E.Suruba disse...

forte!
gostoso de ler!
vc tem o poder nas mãos! seguindo aqui!

Gio disse...

Então, você construiu um país de Maravilha aqui não é Alice? Porque não consigo nomear de outro jeito. Sou apaixonada por tudo aqui.

Gárgola disse...

Feroz...
Como sempre extremamente bem escrito, embora eu ache que ninguém, e muito menos um idiota merece a vida de outra pessoa. Depositar tudo no Outro é insano.

beijos

Anônimo disse...

É feroz sim. E surpreendente. Seus textos estao a cada dia mais consistentes.
Te leio de Ushuaia.
bjos
Esdras

Vicky D. disse...

Seu texto fica cada vez melhor!

Bjão
Ah, tava com saudades dos seus textos já..rsrs

=^.^=

Letízia P. disse...

Nossa Alice, foi tão perfeito e cruel...
Adoro a maneira como você escreve, tantos detalhes, ai, adoro!
Beijos.

Hakume disse...

Adorei o jeito como você escreve, super bem...
to te seguind e deixei um selo pro seu blog no meu.

mil beijinhos.

Alexandre disse...

Ow, simplesmente adorei. Um dos melhores se nao o melhor texto que li nos ultimos tempos. Alem de fluir ele traz um sentimento consigo, parece que voce pode sentir o texto eh como se vc estivesse vivenciando o momento.

Simplesmente adorei, deu ate uma saudadezinha das minhas paixoes aqui.

Juliano Çó disse...

texto excelente!!! Chocante! você faz a situação parecer real.

Jéssyca Carvalho disse...

Cena forte, triste, bastante real, à minha imaginação. Não posso dizer que seja "boa" de ler, mas que é intrigante é. E adoro coisas que me intrigam, botam-me pra pensar. Instigam meus instintos e isso é bom.

Obrigada por proporcionar-me isso!