23.9.10

Agendas



Ontem abri minha agenda para checar meus afazeres. Passei, sem paciência, aquelas páginas rabiscadas de um antigamente recente. Cheguei no hoje e percebi, meu deus!, o quão pouco faltava para o fim. Como tudo tinha passado. Como o seu aniversário estava chegando. Mais três capítulos e acabava aquela pseudo agenda pessimamente utilizada.
Sentei-me na cama com dores nas costas, a velhice precoce me matando. O peso do tempo se repousando na memória. Contei nos dedos: dois dias para a primavera.
Peguei novamente a agenda, dessa vez por vontade de análise. Desde o começo do ano, resoluções incompletas, alguns vários deveres sem término. Tudo inacabado. Menos a agenda. E mesmo contra a minha vontade, o tempo passava e, ao seu tempo, a agenda acabava.
Eu também acabava. Não meus textos e pinturas, mas sim meus desejos e crenças. Me achava crescida. Pronta. Que já sabia de tudo e não precisava mais da sua ajuda. Mal sabia eu que não era bem assim. Não sabia nem mesmo cultivar uma agenda para que ela florescesse saudável na primavera.
Vi o cachorro deitado no chão, a fumaça do incenso subindo, fazendo desenhos e contornos do nonsense. Seria agora tarde demais?
Dois dias para a primavera. Três capítulos para o fim de já. Mas não seria hoje o começo do fim de tudo? Ó, tormento! Tudo o que eu precisava era de uma noite de sono, e não de mais afazeres para o dia de amanha.
Anotei na agenda, com pressa, no primeiro dia de primavera: "Faça valer a pena". Recostei a cabeça e esperei o sono vir, rezando para não esquecer de checar a agenda no dia certo.
Acordei pensando que seu aniversário chegava. Assim como o fim. Os dias passam. E a agenda, ela está logo ali.

6 comentários:

Aline disse...

Traços, rabiscos, projetos, ensaios, anotações. Muito ainda não foi concluído e outro tanto ainda aguarda...
Nada está completo, muito ainda está por ser feito. As flores da primavera ainda brotarão. Ainda temos muito a aprender. Deveres, planos e projetos ainda serão concluídos. O sonho ainda completará o sono. Aquele aniversário ainda será celebrado.
AINDA há tempo para descobrir um mundo! E, ao lado, sempre haverá uma agenda para novos registros, projetos, textos e poesias!
Faça SEMPRE valer a pena!!!

Parabéns!!! Tenha sempre uma agenda para registrar tantas boas criações!!!
Bjo!
Aline

Vicky Doretto disse...

Agenda... Nem me lembro mais como é a vida sem ela... rs
Realmente FAÇA VALER A PENA, porque tudo corre e não deve haver lugar para arrependimentos depois. Ainda estamos aprendendo um pouco de tudo, é claro, mas ainda temos tempo. Muito.

Boa semana ^-^
Bjão

*Realmente, o negócio é realizar os desejos... ^-^

Willyan Luemi disse...

O tempo, ou a memória do tempo nos conduz a irrealidade. O tempo que de fato existe, é o infinito agora.
As coisas do passado e do futuro já estão natural e sutilmente incluídas.

Guria, estou lendo os teus textos,
e vc deve ser no minimo, uma amizade muito interessante!

patyemo =) disse...

Adorei o post!
Isso costuma acontecer cmg.
Eu olho o meu diário e digo "Nossa,já passou todo esse tempo?Eu já fiz tudo isso? #tenso" rsrsrs




bju =)

E.Suruba disse...

Puxa, gosto de como tu usa o jogo de palavras, não só nesse mas nos outros também. Bellísimos textos

Gárgola disse...

não tem fechadura

O tempo
É circular, espiral
Repetitivo e desigual
É uma trama
Que mais adiante
Correrá rápida
Que para traz não consta
Que para cima se escapa
Que para dentro arde
É um plano
Que não existe
Si não o criamos

Comecei o poema depois de ler o teu texto, logo acabei em castelhano e publique com uma foto, dá uma olhada pra ver se vc adivinha de onde é.
http://ahoraandnow.blogspot.com/2010/10/no-hay-cerradura.html

beijos e saudades